Posts com Tag ‘pará’

Publicado em 15/04/2011 por redecom

A CPPC reunida em fevereiro de 2011

Movimentos culturais paraenses de diversos naipes aderiram ao Dia Nacional de Mobilização de Pontos de Cultura, no próximo dia 18 de abril. A programação (abaixo) inclui uma ampla mobilização nas regiões sul e sudeste do Pará e uma reunião na sede da Representação Regional Norte do MinC, em Belém.

O foco da mobilização no Pará está centrado no debate da Lei Cultura viva e na divulgação da Carta Aberta dos Pontos de Cultura à presidente Dilma. As atividades estão sendo coordenada por três pontos de cultura, pela Comissão Paraense de Pontos de Cultura e pela Redecom Comunicação e Cultura em Rede Amazônia, com apoio de tuxáuas e membros da CNPdC. Uma característica local é que as atividades de mobilização começaram no dia 15 e vão até o dia 19 de abril de 2011.

Veja aqui a PROGRAMAÇÃO

 

O Ponto de Gestão Compartilhada do CIrcuito Fora do Eixo Pará pautam a construção da hidrelétrica de Belo Monte, acreditando que debatendo vamos possibilitar novos entendimentos sobre essa obra.
A idéia é produzir uma festa artística-cultural com atrações de qualidade em consonância com uma proposta social, com exibição do documentário sobre as barragens de Belo Monte, com o proposito de ouvir o que esse empreendimento pode resultar para nossa região.
O documentário será exibido às 21h00 e terá o comentário de alunos de engenharia ambiental, movimento de ambientalistas e professores da UFPA.
A Festa Na Floresta – Por que Belo Monte?” firma parceria com a Comissão Paraense de Pontos de Cultura e sua representação do Gt Audiovisual que sugeriu o doc, alem de apresentar o trabalho de arte educação ambiental do Ponto de Cultura no Xingu que tem atuado com a cultura popular em conexão com a educação ambiental, tendo Belo Monte como um tema vivo em suas composições.
O projeto tem base no município de Vitória do Xingu, mas desenvolve atividades ao longo da micro-região do Transxingu, no qual compõem sete municípios, que vem se fortalecendo através da rede, que tem agregado em Belém 5 coletivos e 10 projetos socioculturais de nível regional e nacional.
A 2° Festa na floresta reconhece os pontos convergentes, e nesse recorte propicio, o Ponto de Linguagem do Fora do Eixo Casarão Cultural Floresta Sonora e seus parceiros Circuito Polifônico, Curupira Antenado (Belém), tem dialogado com a Rede de Pontos de Cultura do Pará afinando as possibilidades de parceria e fortalecimento da Rede Fora do Eixo (Regional Norte) com a Rede de Pontos de Cultura da Amazônia que vem ganhado novas pernas e braços na pauta da cultura e desenvolvimento social da região.
Nosso interesse coletivo de pautar as questões sociais, é contribuir para uma geração mais consciente e participativa.
A Festa na Floresta, acontece toda quinta-feira até o final de março, sendo realizada em 10 eventos, que tem como proposta estimular a discussão sobre diversos temas. O projeto iniciou dia 27 de janeiro e irá realizar produções temáticas semanalmente, e terá exibição do documentário “ Tucuruí – A saga de um povo “ além de vídeos e fotografias de Renato Reis e os shows de Juca Culatra, Jungle Man finalizando com uma grande Jam session.
Valorizamos muito o processo intuitivo de transmissão e recepção daquilo que acreditamos, sonhamos e compartilhamos.
Confira os parceiros desta ação aqui
Release da Festa aqui

Venha conhecer a Festa na Floresta, que está acontecendo toda quinta-feira até o final de março, sendo realizada em 10 eventos, que tem como proposta estimular a discussão sobre diversos temas. O projeto iniciou dia 27 de janeiro e irá realizar produções temáticas semanalmente. A próxima Festa na Floresta terá exposição do documentário “ Tucuruí – A saga de um povo “ além de vídeos e fotografias de Renato Reis e os shows de Juca Culatra, Jungle Man finalizando com uma grande Jam session.

Nessa semana o tema é a construção das barragens de Belo-Monte, essa idéia surgiu através de uma conversa sobre as novas decisões do IBAMA a favor da construção da obra. O Casarão Cultural Floresta Sonora, Circuito Polifônico e o Movimento Curupira Antenado estão na discussão Sócio-Ambiental das listas estaduais e nacionais. Belo Monte é um projeto que precisa ser mais bem estudado, analisado e debatido. Em prol desta ação, vamos realizar a 2° edição da Festa na Floresta – “Por que Belo Monte? ­”, que vem com o intuito de informar e conscientizar sobre o que realmente está acontecendo através da exibição de curtas e debates. Acreditamos que não se pode ficar calado com essa decisão que envolve a vida animal, vegetal, cultural e social.
A Festa na Floresta acontece no Espaço Fuxico a partir de 21h – Trav. Rui Barbosa 1861, entre Conselheiro Furtado e Mundurucus .
Acompanhe nosso twitter e receba nossos boletins informativos @siga_polifonico
Endeço: Casarão Cultural n° 363, 13 de maio (entre campos sales e a próxima) – comércio.
Cel: 8154-1386 (Samir)

Selecionados nos editais estaduais receberão equipamentos, acervo audiovisual e capacitação cineclubista

Dezenas de municípios do Acre, Pará e Piauí passarão a contar com novas salas para exibição gratuita de filmes, os Cines Mais Cultura. As localidades beneficiadas situam-se nas periferias dos centros urbanos e no interior dos estados, nos Territórios da Cidadania, e não possuem salas de cinema.

Com investimento de cerca de R$ 1,2 milhão, sendo 67% de recursos federais e 33% da contrapartida dos governos estaduais, os selecionados receberão equipamentos de projeção, acervo audiovisual com obras do catálogo da Programadora Brasil e oficinas de capacitação cineclubista.

Confira as relações de contemplados no Acre, Pará e Piauí.

Editais Estaduais – A iniciativa, que visa ampliar o acesso da população ao cinema e apoiar a difusão da produção audiovisual nacional, é desenvolvida por meio de editais lançados em parceria com o Ministério da Cultura. Até o final deste ano, 1.600 salas de exibição não comercial deverão integrar uma rede nacional.

Leia mais.

(SAI/MinC

O Cineclube Argonautas fez a curadoria da Mostra Audiovisual da Teia da Cultura Amazônica em parceria com o Inovacine/Fapespa, projetos que tem como característica a formação cineclubista, a exibição cinematográfica principalmente brasileira e regional, formação de publico e o fomento das artes audiovisuais.

O Cineclube Argonautas – Cineclubismo Itinerante na Amazônia tem por objetivo realizar atividades de exibição, assim como, oficinas e cursos de capacitação para as comunidades da região metropolitana de Belém, e a partir do apoio do Pontão de Cultura Rede Amazônica de Protagonismo Juvenil, dos Pontos de Cultura, e de parceiros locais, pretendemos chegar a outras localidades do Estado do Pará.

A Mostra Audiovisual foi selecionada em parceria com o projeto de formação cineclubista Inovacine/Fapespa, que é uma parceria da Fundação de Amparo á Pesquisa do Estado do Pará – Fapespa, com a Associação Paraense dos Jovens Críticos de cinema – APJCC. O projeto Realiza sessões e oficinas de formação cineclubista nos pontos de cultura e nos infocentros do programa NAVEGAPARÁ.

Francisco Weyl, Inovacine e Samir Raoni, Cine Argonautas, exibiram filmes produzidos no Pará, entre os vídeos-documentários estava o Memória em Rede, resultado das oficinas do Pólo Pará do Brasil Memória em Rede, coordenado pelos Argonautas Ambientalistas da Amazônia. A mostra apresentou também o vídeo-doc produzido pela TV Cultura sobre o Instituto Refazenda, I Unidade Demonstrativa de Permacultura do Pará, os vídeos eram exibidos e os exibidores faziam uma breve fala sobre a produção e seus projetos. Tivemos exibição do projeto realizado através de edital da Funart, Resistência Marajoara realizado em residência artística com o Ponto de Cultura Reconquistando Arte, Cultura e Cidadania em Soure, Marajó. Outro produção feita em Soure, Marajó nas comunidades do Pesqueiro, Céu e Caju-una foi o vídeo-doc parte do projeto Arte Educação Ambiental: Unindo Saberes Compartilhando Cidadania realizada pelo Coletivo Samaúma em parceria com o Pontão de Cultura Rede Juvenil. Tivemos também em nossa lista de exibidores o Galpão de Artes de Marabá – GAM, com as produções ‘Digitais de Família’ e ‘Memória de Tereza’ Bandeira. Finalizamos nossa mostra com o curta paraense ‘O Grande Balé de Damiana’, Santarém-Pará, que integra o projeto Revelando os Brasis apoiado pelo Minc, Secretaria do Audiovisual e Petrobras, o curta finalizou a Mostra Audiovisual realizada pelos cineclubistas na Teia da Cultura Amazônica.

Se você quiser conhecer ou se integrar a praticas cineclubistas do Norte entre em www.redecinenorte.ning.com