Posts com Tag ‘mostra’

<!– @page { margin: 2cm } P { margin-bottom: 0.21cm } A:link { so-language: zxx } –>

Terminada a 1° Mostra de Cinema Marajoara que aconteceu de 24 a 27 de abril de 2010 no município de Cachoeira do Arari (Marajó-Pará), cidade que originou-se da freguesia de Nossa Senhora da Conceição da Cachoeira do rio Arari, cidade onde viveu o
escritor Dalcídio Jurandir a qual homenageou com o livro Chove nos Campos de Cachoeira e que abriga o Museu do Marajó, fundado em 1972 pelo padre italiano naturalizado brasileiro Giovanni Gallo no galpão onde funcionava uma fábrica de óleo, nos faz refletir o verdadeiro sentimento que nos move enquanto seres, produtores, pesquisadores, cineclubistas, realizadores, seres humanos. Os Argonautas Ambientalistas da Amazônia tem o prazer de enviar os resultados obtidos na 1° Mostra de Cinema Marajoara que aconteceu em homenagem ao aniversário do Padre Giovanni Gallo, que este ano completaria 83 anos no dia 27/04 e principalmente aos cachoeirenses-marajoaras.

Apesar de todas as dificuldades surgidas na mostra, os Edu-Comunicadores oficineiros Argonautas Samir Raoni, Higor Tohany e Helton Almeida aportaram em Cachoeira do Arari com mais 10 arte-educadores, oficineiros de projetos e organizações que iam desenvolver uma gama de ações no município, mas infelizmente a maior parte deles foram apenas para a abertura do evento e retornaram logo no dia seguinte, inclusive o curador da Mostra, que também estava representando o Governo do Estado, que justificou que precisava retornar a Belém por motivos de trabalho. Com a Mostra sem curador, os amigos da Produtora LUX Eduardo, Paulo e Miranda tiveram que assumir o barco de realização da Mostra para não decepcionar o público, a nós mesmos.

A programação previa exibir obras raras como as de Líbero Luxardo “Marajó- Barreira do Mar” e o lançamento dos documentários “O Ajuntador de Cacos” de Paulo Miranda – Lux Amazônia (exibido), “Sou teu Maninho – Um grito Marajoara” de Daniel Corrêa (exibido), selecionado no Projeto Revelando os Brasis e “O Glorioso” (exibido), produzido pela Castanha Filmes, com direção, fotografia e edição de Gavin Andrews e que contou com a participação da equipe de pesquisadores do IPHAN. Os Argonautas escreveram na mostra três produções realizadas no Arquipélago marajoara, “Agentes de Memória em Rede”, “Vozes Jovens da Amazônia” e “Comunicação Comunitária Marajó”, que infelizmente não foram exibidos no dia que deveria porque a secretária de cultura emprestou o data-show para alguém que não devolveu o equipamento para a realização dessa etapa da mostra.

Além da exibição dos filmes da Mostra, os Argonautas realizaram uma caravana de inclusão digital com oficinas de web 20, web-ativismo-digital e oficina de Elaboração de Projetos Socioculturais envolvendo e empolgando mais de 150 jovens no total das atividades oferecidas pelos educadores, o que demonstra o potencial pedagógico que a internet tem como tecnologia. A web 2.0 como ferramenta pedagógica contribui para a construção de conceitos, estimulando os jovens a se tornarem protagonistas de suas realidades, contribuindo para a manifestação sociocultural e estimulando o desenvolvimento local. Nesse sentido que os oficineiros avaliam que apesar de várias coisas não terem saído do jeito que foi combinado coletivamente entre os parceiros envolvidos, julgam positivamente suas ações que teve a participação empolgante dos jovens da Escola Estadual Delgado Leão.

Esperamos que na próxima ação possamos estar mais harmonizados enquanto grupo, praticando a solidariedade, o compromisso e a verdadeira transformação.

Confira as Fotos da Roda de Conversa, oficina de Web 2.0, Web-Ativismo-Digital, Elaboração de Projetos Socioculturais e Entrega de Certificados, realizadas pelos oficineiros da ONG Argonautas em Cachoeira do Arari (Marajó-Pará).

Confira a Roda de Conversa realizada pelos oficineiros da ONG Argonautas com 56 alunos do 1°, 2° e 3° ano do ensino médio da Escola Professor Delgado Leão em Cachoeira do Arari (Marajó-Pará).

Confira a Caravana de Inclusão Digital realizada pelos oficineiros da ONG Argonautas em Cachoeira do Arari (Marajó-Pará).

Confira a entrega dos Certificados da Caravana de Oficinas realizadas pelos oficineiros da ONG Argonautas em Cachoeira do Arari (Marajó-Pará).



Terminada a 1° Mostra de Cinema Marajoara que aconteceu de 24 a 27 de abril de 2010 no município de Cachoeira do Arari (Marajó-Pará), cidade que originou-se da freguesia de Nossa Senhora da Conceição da Cachoeira do rio Arari, cidade onde viveu o
escritor Dalcídio Jurandir a qual homenageou com o livro Chove nos Campos de Cachoeira e que abriga o Museu do Marajó, fundado em 1972 pelo padre italiano naturalizado brasileiro Giovanni Gallo no galpão onde funcionava uma fábrica de óleo, nos faz refletir o verdadeiro sentimento que nos move enquanto seres, produtores, pesquisadores, cineclubistas, realizadores, seres humanos. Os Argonautas Ambientalistas da Amazônia tem o prazer de enviar os resultados obtidos na 1° Mostra de Cinema Marajoara que aconteceu em homenagem ao aniversário do Padre Giovanni Gallo, que este ano completaria 83 anos no dia 27/04 e principalmente aos cachoeirenses-marajoaras.

Apesar de todas as dificuldades surgidas na mostra, os Edu-Comunicadores oficineiros Argonautas Samir Raoni, Higor Tohany e Helton Almeida aportaram em Cachoeira do Arari com mais 10 arte-educadores, oficineiros de projetos e organizações que iam desenvolver uma gama de ações no município, mas infelizmente a maior parte deles foram apenas para a abertura do evento e retornaram logo no dia seguinte, inclusive o curador da Mostra, que também estava representando o Governo do Estado, que justificou que precisava retornar a Belém por motivos de trabalho. Com a Mostra sem curador, os amigos da Produtora LUX Eduardo, Paulo e Miranda tiveram que assumir o barco de realização da Mostra para não decepcionar o público, a nós mesmos.

A programação previa exibir obras raras como as de Líbero Luxardo “Marajó- Barreira do Mar” e o lançamento dos documentários “O Ajuntador de Cacos” de Paulo Miranda – Lux Amazônia (exibido), “Sou teu Maninho – Um grito Marajoara” de Daniel Corrêa (exibido), selecionado no Projeto Revelando os Brasis e “O Glorioso” (exibido), produzido pela Castanha Filmes, com direção, fotografia e edição de Gavin Andrews e que contou com a participação da equipe de pesquisadores do IPHAN. Os Argonautas escreveram na mostra três produções realizadas no Arquipélago marajoara, “Agentes de Memória em Rede”, “Vozes Jovens da Amazônia” e “Comunicação Comunitária Marajó”, que infelizmente não foram exibidos no dia que deveria porque a secretária de cultura emprestou o data-show para alguém que não devolveu o equipamento para a realização dessa etapa da mostra.

Além da exibição dos filmes da Mostra, os Argonautas realizaram uma caravana de inclusão digital com oficinas de web 20, web-ativismo-digital e oficina de Elaboração de Projetos Socioculturais envolvendo e empolgando mais de 150 jovens no total das atividades oferecidas pelos educadores, o que demonstra o potencial pedagógico que a internet tem como tecnologia. A web 2.0 como ferramenta pedagógica contribui para a construção de conceitos, estimulando os jovens a se tornarem protagonistas de suas realidades, contribuindo para a manifestação sociocultural e estimulando o desenvolvimento local. Nesse sentido que os oficineiros avaliam que apesar de várias coisas não terem saído do jeito que foi combinado coletivamente entre os parceiros envolvidos, julgam positivamente suas ações que teve a participação empolgante dos jovens da Escola Estadual Delgado Leão.

Esperamos que na próxima ação possamos estar mais harmonizados enquanto grupo, praticando a solidariedade, o compromisso e a verdadeira transformação.

Confira as Fotos da Roda de Conversa, oficina de Web 2.0, Web-Ativismo-Digital, Elaboração de Projetos Socioculturais e Entrega de Certificados, realizadas pelos oficineiros da ONG Argonautas em Cachoeira do Arari (Marajó-Pará).

Confira a Roda de Conversa realizada pelos oficineiros da ONG Argonautas com 56 alunos do 1°, 2° e 3° ano do ensino médio da Escola Professor Delgado Leão em Cachoeira do Arari (Marajó-Pará).

Confira a Caravana de Inclusão Digital realizada pelos oficineiros da ONG Argonautas em Cachoeira do Arari (Marajó-Pará).

Confira a entrega dos Certificados da Caravana de Oficinas realizadas pelos oficineiros da ONG Argonautas em Cachoeira do Arari (Marajó-Pará).

Anúncios

O Cineclube Argonautas fez a curadoria da Mostra Audiovisual da Teia da Cultura Amazônica em parceria com o Inovacine/Fapespa, projetos que tem como característica a formação cineclubista, a exibição cinematográfica principalmente brasileira e regional, formação de publico e o fomento das artes audiovisuais.

O Cineclube Argonautas – Cineclubismo Itinerante na Amazônia tem por objetivo realizar atividades de exibição, assim como, oficinas e cursos de capacitação para as comunidades da região metropolitana de Belém, e a partir do apoio do Pontão de Cultura Rede Amazônica de Protagonismo Juvenil, dos Pontos de Cultura, e de parceiros locais, pretendemos chegar a outras localidades do Estado do Pará.

A Mostra Audiovisual foi selecionada em parceria com o projeto de formação cineclubista Inovacine/Fapespa, que é uma parceria da Fundação de Amparo á Pesquisa do Estado do Pará – Fapespa, com a Associação Paraense dos Jovens Críticos de cinema – APJCC. O projeto Realiza sessões e oficinas de formação cineclubista nos pontos de cultura e nos infocentros do programa NAVEGAPARÁ.

Francisco Weyl, Inovacine e Samir Raoni, Cine Argonautas, exibiram filmes produzidos no Pará, entre os vídeos-documentários estava o Memória em Rede, resultado das oficinas do Pólo Pará do Brasil Memória em Rede, coordenado pelos Argonautas Ambientalistas da Amazônia. A mostra apresentou também o vídeo-doc produzido pela TV Cultura sobre o Instituto Refazenda, I Unidade Demonstrativa de Permacultura do Pará, os vídeos eram exibidos e os exibidores faziam uma breve fala sobre a produção e seus projetos. Tivemos exibição do projeto realizado através de edital da Funart, Resistência Marajoara realizado em residência artística com o Ponto de Cultura Reconquistando Arte, Cultura e Cidadania em Soure, Marajó. Outro produção feita em Soure, Marajó nas comunidades do Pesqueiro, Céu e Caju-una foi o vídeo-doc parte do projeto Arte Educação Ambiental: Unindo Saberes Compartilhando Cidadania realizada pelo Coletivo Samaúma em parceria com o Pontão de Cultura Rede Juvenil. Tivemos também em nossa lista de exibidores o Galpão de Artes de Marabá – GAM, com as produções ‘Digitais de Família’ e ‘Memória de Tereza’ Bandeira. Finalizamos nossa mostra com o curta paraense ‘O Grande Balé de Damiana’, Santarém-Pará, que integra o projeto Revelando os Brasis apoiado pelo Minc, Secretaria do Audiovisual e Petrobras, o curta finalizou a Mostra Audiovisual realizada pelos cineclubistas na Teia da Cultura Amazônica.

Se você quiser conhecer ou se integrar a praticas cineclubistas do Norte entre em www.redecinenorte.ning.com