Posts com Tag ‘bmr’

Samir Raoni Documentarista e Pesquisador do Pólo Pará do BMR/Argonautas de Belém do Pará e Nilce Léa Lobato, Universidade Cruzeiro do Sul/CNPq participam da Formação em Tecnologia Social da Memória e Revolução Midiática – 16, 17 e 18/04 – Cananéia – SP, onde irão apresentar o projeto “Memória Social em Rede – Histórias e Cultura do espaço rural e urbano do Norte e Sul do Brasil”, projeto que tem como tema a memória social, que serão as histórias de vida de Jovens e adultos que residem em São Paulo/Cananéia e Belém do Pará/Ribeirinha e Quilombolas, zona urbana e rural. O objetivo é resgatar memória de vida dos jovens e adultos que residem nestas cidades a fim de remontar a trajetória e recompor o tempo passado – recordação dos acontecimentos políticos, econômicos e social. Identificar os impactos que a cultura e costumes gera na vida destas pessoas.

O projeto é fruto de uma parceria entre esses dois pesquisadores que tem como pano de fundo o estudo científico de “Histórias de vida de pessoas adultas não alfabetizadas: a memória social da não escolarização” realizado pela pesquisadora Nilce Léa, que realiza o estudo a três anos com adultos acima de 40 anos, e Samir Raoni, que realiza vários projetos com jovens estudantes de escolas públicas com idade de 14 a 22 anos, em parcerias com organizações e pontos de cultura que se relacionam com o Programa de Protagonismo Juvenil da ONG Argonautas, na qual é o coordenador, onde tem ministrado oficinas de Comunicação Compartilhada para a Produção de Memória Local através do Pontão de Cultura Rede Amazônica de Protagonismo Juvenil.

Esta formação faz parte do projeto Prêmio Tuxáua Cultura Viva, lançado pelo Ministério da Cultura em 2009 e tem como proposta a mobilização e articulação de ações que reúnam representantes de diversos Pontos de Cultura, redes sociais e iniciativas de atividades que promovam o fortalecimento de laços e somem esforços na construção de objetivos comuns. Visando isso, o Ponto de Cultura “Caiçaras” – Cananéia/SP, querem compartilhar sua experiência com os demais Pontos do Vale do Ribeira e tecer uma rede horizontal de iniciativas para fortalecer e potencializarmos suas ações.

O objetivo é articular e fomentar iniciativas individuais e coletivas de criação, produção e difusão de conteúdos relacionados com o registro de memória oral e histórias de vida, democratizando essas práticas como instrumento de visibilidade e fortalecimento da diversidade cultural e histórica do Vale do Ribeira e estimulando posturas e comportamentos sociais que permitam às comunidades viverem numa relação construtiva consigo mesmas e com seu meio, fortalecendo assim, suas identidades e dinâmicas culturais.

O Ponto de Cultura Caiçaras, através do Pontão de Cultura Brasil Memória em Rede/Museu da Pessoa e do Pontão de Cultura “Nós Digitais”, realizará um ciclo de formação para os Pontos de Cultura do Vale do Ribeira interessados em desenvolver e/ou aperfeiçoar projetos de registro de memória e histórias de vida e de conhecer e/ou aprofundar na discussão sobre uso de software livre.

A formação esta dividida em quatro módulos, dois sobre: “Tecnologia Social da Memória” e dois sobre: “Software Livre e Revolução Midiática”. O primeiro módulo será sobre “Tecnologia Social da Memória” nos dias 17 e 18 de abril (sábado e domingo) em Cananéia – SP. As datas dos próximos serão definidas junto aos participantes, para que tenhamos a participação de todos durante esse ciclo de formação.

Além disso, no dia 16 de abril (sexta-feira) será feita uma breve discussão sobre a situação atual dos Pontos de Cultura do Vale do Ribeira em relação a diversas questões, como: administrativas, financeiras, operacionais, etc, afim de apoiar as organizações que estão com dificuldades de iniciar seus projetos e fomentar a troca de experiências entre as que estão caminhando.

PROGRAMAÇÃO

Sexta-feira – 16 de abril

Chegada dos participantes
19h – Roda de prosa sobre situação geral dos Pontos de Cultura do Vale do Ribeira (gestão, comunicação, articulação, prestação de contas, tecnologias, etc)

Sábado – 17 de abril

08h – Café da manhã
09h – Curso de Tecnologia Social da Memória
13h – Almoço
14h – Curso de Tecnologia Social da Memória
19h – Jantar

21h – Mostra de Vídeo:

Agentes de Memória em Rede” (5min) – Pólo Pará BMR/Argonautas

O Grande Balé de Damiana” (15min) – Revelando os Brasis

22h – Apresentações culturais: Fandango Caiçara, Orchestra Sacinfônica e palco aberto

Domingo – 18 de abril

08h – Café da manhã
09h – Curso de Tecnologia Social da Memória
13h – Avaliação e encaminhamentos
14h – Almoço
Retorno dos participantes

Informações

E-mail: cleberbio@yahoo.com.br ou fernando@matimperere.com.br ou ligue para (13) 9114-0749 (Cleber), (13) 9777-0030 (Fernando) ou (13) 3851-3959 (Ponto de Cultura “Caiçaras”).

<br/>
<br/>
APRESENTAÇÃO<br/>
<br/>
Este projeto faz parte do Prêmio Tuxáua Cultura Viva, lançado pelo Ministério da Cultura em 2009 e tem como proposta a mobilização e articulação de ações que reúnam representantes de diversos Pontos de Cultura, redes sociais e iniciativas de atividades que promovam o fortalecimento de laços e somem esforços na construção de objetivos comuns. Visando isso, nós do Ponto de Cultura “Caiçaras” – Cananéia/SP, queremos compartilhar nossa experiência com os demais Pontos do Vale do Ribeira e tecer uma rede horizontal de iniciativas para fortalecermos e potencializarmos nossas ações.<br/>
<br/>
OBJETIVO GERAL<br/>
<br/>
Articular e fomentar iniciativas individuais e coletivas de criação, produção e difusão de conteúdos relacionados com o registro de memória oral e histórias de vida, democratizando essas práticas como instrumento de visibilidade e fortalecimento da diversidade cultural e histórica do Vale do Ribeira e estimulando posturas e comportamentos sociais que permitam às comunidades viverem numa relação construtiva consigo mesmas e com seu meio, fortalecendo assim, suas identidades e dinâmicas culturais.<br/>
<br/>
ATIVIDADES<br/>
<br/>
O Ponto de Cultura Caiçaras, através do Pontão de Cultura Brasil Memória em Rede/Museu da Pessoa e do Pontão de Cultura “Nós Digitais”, realizará um ciclo de formação para os Pontos de Cultura do Vale do Ribeira interessados em desenvolver e/ou aperfeiçoar projetos de registro de memória e histórias de vida e de conhecer e/ou aprofundar na discussão sobre uso de software livre.<br/>
<br/>
A formação foi dividida em quatro módulos, dois sobre: “Tecnologia Social da Memória” e dois sobre: “Software Livre e Revolução Midiática”. O primeiro módulo será sobre “Tecnologia Social da Memória” nos dias 17 e 18 de abril (sábado e domingo) em Cananéia – SP. As datas dos próximos serão definidas junto aos participantes, para que tenhamos a participação de todos durante esse ciclo de formação.<br/>
<br/>
Além disso, no dia 16 de abril (sexta-feira) faremos uma breve discussão sobre a situação atual dos Pontos de Cultura do Vale do Ribeira em relação a diversas questões, como: administrativas, financeiras, operacionais, etc, afim de apoiar as organizações que estão com dificuldades de iniciar seus projetos e fomentar a troca de experiências entre as que estão caminhando.<br/>
<br/>
PROGRAMAÇÃO (sujeita a alterações)<br/>
<br/>
Sexta-feira – 16 de abril<br/>
<br/>
Chegada dos participantes<br/>
19h – Roda de prosa sobre situação geral dos Pontos de Cultura do Vale do Ribeira (gestão, comunicação, articulação, prestação de contas, tecnologias, etc)<br/>
<br/>
Sábado – 17 de abril<br/>
<br/>
08h – Café da manhã<br/>
09h – Curso de Tecnologia Social da Memória<br/>
13h – Almoço<br/>
14h – Curso de Tecnologia Social da Memória<br/>
19h – Jantar<br/>
22h – Apresentações culturais: Fandango Caiçara, Orchestra Sacinfônica e palco aberto<br/>
<br/>
Domingo – 18 de abril<br/>
<br/>
08h – Café da manhã<br/>
09h – Curso de Tecnologia Social da Memória<br/>
13h – Avaliação e encaminhamentos<br/>
14h – Almoço<br/>
Retorno dos participantes<br/>
<br/>
Informações<br/>
<br/>
E-mail: cleberbio@yahoo.com.br ou fernando@matimperere.com.br ou ligue para (13) 9114-0749 (Cleber), (13) 9777-0030 (Fernando) ou (13) 3851-3959 (Ponto de Cultura “Caiçaras”).<br/>
<br/>
Cleber Rocha Chiquinho publicou em 08.Abril.10<br/>
cleberbio@yahoo.com.br

Foto 1: Samir Raoni falando da Importância do Portal Colaborativo para a Produção da Memória Local.

O ENCONTRO DE ARTE-EDUCADORES que acontece dia 14 (hoje) e 15 de abril
iniciou com uma Roda de Conversa sobre a experiência de Samir Raoni,
que é Poeta e Arte-Educamor dos Argonautas, organização
não-governamental que realiza 9 projetos no Pará e que tem feito
parceria com a Universidade Cruzeiro do Sul e seu Programa de
Extensão/Proeja, através do Pólo Pará do Brasil Memória em Rede, no
qual é documentarista e pesquisador. O Pólo Pará do BMR e a
Universidade tem dialogado deis de Agosto de 2009, através da
Pesquisadora do CNPq Nilce Léa Lobato, que já realizou com o Samir
Raoni cinco projetos, entre eles o Portal de Educação Compartilhada e
Memória – CENTRO DE MEMÓRIA, espaço que Raoni e Nilce, idealizadores
dos projetos que tem conseguido resultados inspiradores. O Portal
Centro de Memória esta se tornando um espaço de troca de experiências
entre educadores e alunos principalmente de Artes e Pedagogia que tem o
apoio da Prof°. Dr. Rosema Santiago, parceira integral das iniciativas
deis de sempre.

Hoje 14 de abril, o Encontro de Arte-Educadores “O Papel do Portal
Colaborativo na Produção da Memória Local iniciou com a fala do
Pro-Reitor Dr. Renato Padovese sobre o Programa de Extensão da
Universidade que agrega vários projetos, e tem o interesse de estimular
os alunos a iniciação cientifica, após sua fala Rosemery falou do Pólo
Arte na Escola que tem como missão incentivar o ensino da Arte por meio
de formação contínua do professor do ensino básico, investigando e
qualificando processos de aprendizagem. Após sua fala o palestrante
convidado pelo Pólo Arte na Escola, Samir Raoni falou dos Argonautas
Ambientalistas da Amazônia gestora do Pólo Pará do BMR que tem como
objetivo fomentar o diálogo entre produtores, articuladores e usuários
de conteúdos de memória para democratizar o uso e a prática da memória
histórica do Pará. Raoni pontuou a importância das Universidades
estarem fazendo parcerias com projetos sociais. Contou os resultados
que essas parcerias tem emergido, no Pará a ONG é parceira da
Universidade Federal do Pará, Universidade da Amazônia – UNAMA e
Universidade Federal Rural da Amazônia – UFRA, parcerias que tem
permitido um trabalho de campo bem interessante entre as comunidades
tradicionais: ribeirinhos, quilombolas e indígenas. É uma soma perfeita
entre alunos/universidade e movimento social/comunidade fazendo uma
troca que permite a vivência, o debate e a pesquisa, função social dos
projetos e responsabilidade social das instituições. Exemplificou como
essa experiência de Memória Social pode contribuir para o
Desenvolvimento Local tendo as tecnologias de informação e comunicação,
regada com o respeito bio-regional, pode trazer para a superfície novos
olhares de fora para dentro e de dentro para fora, proporcionando um
sentimento de pertencimento, resgate e transformação.

Após citar o projeto, falar da transversalidade com os Programas de
Extensão que foi exemplificado com vídeo-doc “Agentes de Memória em
Rede” um dos resultados do Pólo Pará, Nilce Léa contextualizou como foi
feito os cinco projetos, trazendo para o dialogo sua experiência
enquanto aluna da universidade e pesquisadora do CNPq, que esta
relacionado ao programa de extensão da Universidade Cruzeiro do Sul
apoiador e incentivador destas ações realizadas colaborativamente por
Nilce em São Paulo e Samir no Pará, provando a função pratica do Portal
Centro de Memória. Nilce contou que ela e Samir se encontraram em
Dezembro para escreverem um projeto para o Museu da Pessoa, hoje
intitulado Memória Social em Rede – A Memória no Norte e Sul do País,
um estudo comparativo que tem como foco de pesquisa jovens e adultos
não alfabetizados e como plano de ação o meio Rural e Urbano de São
Paulo e Cananéia (SP) e Ananindeua e Belém. Nilce conclui sua
apresentação com fotos que narram a sua trajetória como pesquisadora em
parceria com o programa de extensão.

O programa de extensão com o apoio da coordenação do Proeja tem
fortalecido bastante a parceria entre essas duas regiões tão distinta
socioculturalmente, e que tem tantos pontos em comum para compartilhar
contribuindo para o desenvolvimento local, humano.

Foto 2: Samir Raoni, Argonautas / Pólo Pará BMR Entregando os livros João Batista – O Matiri da Luta Pela Reforma Agrária e a metodologia utilizada pela ong para gerir os projetos Desenvolvimento Local Amazônico – DELA, um dos resultado do projeto Pontão de Cultura Rede Amazônica de Protagonismo Juvenil realizado pela ong, para Dr Renato, Pro-Reitor da Universidade Cruzeiro do Sul.

Nilce Léa, PROEJA/CNPq falando dos cinco projetos realizados em parceria PROEJA/Universidade Cruzeiro do Sul e ARGONAUTAS/Pólo Pará BMR

Pro-Reitor Dr. Renato falando do Programa de Extensão da Universidade Cruzeiro do Sul, parabenizando os projetos desenvolvidos em parceria e convidando os alunos para se informarem mais desse programa que tem iniciado cientificamente os alunos.

Apresentação da História de Vida de Samir Raoni, apresentado por Nilce Léa, PROEJA/CNPq

Participantes do Encontro de Arte-Educadores “ A Importância do Portal Colaborativo para a Produção de Memória Local

Samir Raoni entregando o livro João Batista – O Matiri da Luta Pela Reforma Agrária, e a metodologia utilizada pela ong para gerir seus projetos, “Desenvolvimento Local Amazônico – DELA”, um dos resultado do projeto Pontão de Cultura Rede Amazônica de Protagonismo Juvenil realizado pela ong, para Prof° Dra Rosemery Santiago, Universidade Cruzeiro do Sul.

O Arte-Educamor Samir Raoni fazendo dinimica “Fortalecendo-se em Rede” com os educadores da Universidade Cruzeiro do Sul.