vídeos

Mini documentário sobre novos cineclubes que foram capacitados na oficina

do Cine Mais Cultura realizada em Belém nos dias 17 a 21 de maio de 2010.

A oficina teve o apoio do Tuxaua da Rede Norte de Cineclubes, Samir Raoni e do coordenador do projeto Inovacine/Fapespa, Francisco Weyl, ambos integrantes da Comissão Organizadora da Jornada Paraense de Cineclubes que irá acontecer de 22 a 25 de julho em Belém do Pará em parceria com o IDEA 2010.

Samir Raoni falou de formação de redes, web-ativismo-digital, apropriação das novas tecnologias e sentimento de pertencimento, tendo como ponto de reflexão os elos de parceria que tem sido feitos através de ações colaborativas em rede.

Francisco Weyl apresentou o projeto de democratização de cinema no Pará e formação de cineclubista, ressaltando a vivência e resultado obtido em cada lugar por onde o projeto já aportou com sua caravana de oficineiros.

Nessa segunda oficina do Cine Mais Cultura participaram representantes de Tocantins, Rondônia, Roraima Pará e Amapá.

Fotos da oficina 1: (Aqui)

Ps: Esse Mini documentário realizado pelo Labirinto Cinema Clube

www.labirintocinemaclube.com.br

———

O ENCONTRO DE ARTE-EDUCADORES acontece nos dias 14 e 15 de abril com a Roda de Conversa Memória Social como Práxis Pedagógica proferida por Samir Raoni, Documentarista, Poeta e Arte-Educamor dos Argonautas, organização
não-governamental que realiza 9 projetos no Pará e que esta em parceria com a Universidade Cruzeiro do Sul e seu Programa de Extensão/Proeja, através do Pólo Pará do Brasil Memória em Rede, onde tem atuado como documentarista e pesquisador de histórias de vida.
O Pólo e a Universidade tem dialogado deis de Agosto de 2009, através da Pesquisadora do CNPq Nilce Léa Lobato, que já realizou com Raoni cinco projetos, entre eles o Portal de Educação Compartilhada e Memória CENTRO DE MEMÓRIA, espaço que Raoni e Nilce, idealizadores dos projetos, tem conseguido resultados inspiradores. O Portal Centro de Memória esta se tornando um espaço de troca de experiências entre educadores e alunos principalmente de Artes e Pedagogia do Pará, São Paulo, Roraima, Acre, Amazonas, Bahia.

———

Diário de Bordo – Roda de Conversa sobre IDEA 2010

Este vídeo faz parte do Diário de Bordo do Coletivo Samaúma, seu objetivo é aproximar você da nossas reuniões, ações e projetos. Os vídeos são publicados de forma integral, porque ainda não dispomos de muito tempo para editar os vídeos. Mas estamos agendando de lançar mais dois vídeo-documentários sobre nossas ações no Dia da Ação Global e a Vivência Arte e Cultura Pelo Reencantamento do Mundo.

Este vídeo é parte do diálogo sobre o VII Congresso Mundial da IDEA 2010 – Viva a Diversidade Viva! Abraçando as Artes de Transformação! A necessidade de celebrar e praticar a diversidade cultural como uma garantia pela democracia viva e participativa; e a necessidade de abraçar pedagogias baseadas nas artes e em nossas linguagens, saberes e técnicas de transformação para democratizar nossas comunidades e nosso mundo, e possibilitar que tenhamos um futuro sustentável e humano.

Para conhecer mais sobre o Coletivo Samaúma acesse: www.samauma.wordpress.com

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.
more about “Intervozes – Levante sua voz“, posted with vodpod
  • Vídeo produzido pelo Intervozes Coletivo Brasil de Comunicação Social com o apoio da Fundação Friedrich Ebert Stiftung remonta o curta ILHA DAS FLORES de Jorge Furtado com a temática do direito à comunicação. A obra faz um retrato da concentração dos meios de comunicação existente no Brasil.Roteiro, direção e edição: Pedro Ekman
    Produção executiva e produção de elenco: Daniele Ricieri
    Direção de Fotografia e câmera: Thomas Miguez
    Direção de Arte: Anna Luiza Marques
    Produção de Locação: Diogo Moyses
    Produção de Arte: Bia Barbosa
    Pesquisa de imagens: Miriam Duenhas
    Pesquisa de vídeos: Natália Rodrigues
    Animações: Pedro Ekman
    Voz: José Rubens Chachá 

     

——

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

O I Encontro de Tecnologias Socioculturais de Pontos de Cultura realizado pelo Instituto Polis nos dias 30 de Novembro e 1 de Dezembro Reuniu representantes de Pontos de Cultura do Pará, Bahia, Rio de Janeiro, Recife e São Paulo.
A realização do Seminário de Tecnologias Socioculturais promoveu a criação de uma nova cultura de participação para o desenvolvimento sustentável, por meio das trocas de experiências e saberes em tecnologias socioculturais, e da articulação entre os Pontos de Cultura na difusão dos produtos culturais produzidos por eles, para se apropriarem das tecnologias socioculturais a partir de suas práticas, para uma convivência com princípios claros que potencializam ações de resistência, de interculturalidade e de construção de paradigmas.

Para isso, durante dois dias, contamos com a participação de especialistas em Tecnologias Sociais/Culturais (Socioculturais), bem como de pessoas que atuam nos Pontos de Cultura. Estiveram presentes gestores de instituições públicas e privadas, lideranças comunitárias, empreendedores sociais e de organizações de pesquisa. A metodologia contemplou a experiência e as formulações, as auscultas socioculturais e o conceito de ‘desenvolver-se com arte’ (criado pelo Instituto Pólis e apropriado pelo Pontão de Convivência e Cultura de Paz).

Considerando o cenário artístico e cultural para o desenvolvimento das reflexões; os debates foram permeados por apresentações artísticas e culturais (roda de histórias, cirandas, expressões artísticas, testemunhos, experiências poéticas, etc). O evento contou também com a exposição de produtos artesanais manufaturados.

O objetivo deste seminário foi estabelecer parâmetros conceituais para a compreensão das Tecnologias Socioculturais existentes, ou em construção, integrando diferentes saberes e apresentando publicamente experiências inovadoras. O Seminário proporcionou e potencializou a troca de informações e conhecimento entre as tecnologias desenvolvidas pelos Pontos de Cultura, entre lideranças regionais e instituições que trabalham com Tecnologias Sociais numa perspectiva de promoção do desenvolvimento.

————

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.
more about “Reflex㯠Po鴩ca“, posted with vodpod

[…]São através dos átomos internos que podemos desenvolver os elos que vão nos devolver os verdadeiros sentidos, nos revelando a nossa verdadeira essência como seres do cosmo […]
Auscultadora: Nilce Léa Lobato, Pesquisadora do CNPq
Auscultado: Samir Raoni, Poeta e Arte-Educamor

————-

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Este vídeo foi produzido na feira de orgânicos que acontece todo mês na Praça Batista Campos, Belém-PA.<br>O objetivo foi ouvir quem consome e quem produz alimentos naturais e orgânicos, pois sabemos que a alimentação saudável é fundamental para quem aspira uma melhor qualidade de Vida.

Entrevistamos cinco produtores / consumidores para falar de suas práticas ecológicas.

Edição – Rafael de Rivera

Roteiro – Samir Raoni e Rafael de Rivera

Entrevista – Andréia Silva, Higor Tohany e Samir Raoni

———

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

O Instituto Refazenda é uma Organização que Trabalha para a Sustentabilidade Humana. É a primeira Unidade Permacultural do Pará.
O Instituto Refazenda, é um espaço de 3,6 hectares, onde são exercidos os conceitos de Permacultura: Casas Bio-construídas e Bio-climatizadas; Telhados Vivos; Cozinha e Galinheiro Ecológicos; Banheiro com Biotratamento e Banheiro Compostável; Bioremediação de Águas Servidas; Hortas-Mandala; Sistema Agroflorestal em estágio inicial; Cultivo de Plantas de Uso Alimentar, Fitoterápico, Aromático, Paisagístico; Banho de Cheiro com Aquecimento Solar; Fogão e Forno de Barro e Viveiro de Plantas;
Reportagem Gravada e apresentada pela TV Cultura.

http://www.institutorefazenda.wordpress.com

Samir Raoni
Gestor de Educomunicação do Instituto

————–

 


Este Vídeo é resultado do Pólo Pará do projeto Brasil Memória em Rede, representado pelos Argonautas Ambientalistas da Amazônia, que deis de 2007 vem estimulando as iniciativas de Memórias.
O Brasil Memória em Rede é uma rede de instituições e pessoas que valorizam o uso da memória como ferramenta de desenvolvimento social e cultural do país.
Seu objetivo é fomentar o diálogo entre produtores, articuladores e usuários de conteúdos de memória para democratizar o uso e a prática da memória histórica do país.
Por meio deste movimento nacional, buscamos também mobilizar e fortalecer as iniciativas de memória presentes em todo o país, por meio da realização de encontros para troca de experiências e fomento de ações coletivas entre os participantes. Recentemente, Eu, Samir Raoni, Facilitador do Pólo Pará do Brasil Memória em Rede participei do III Fórum do Brasil Memória em Rede em São Paulo, de 19 a 21 de Agosto de 2009. Evento onde foi exibido esse vídeo sobre nossa prática de Memória junto as redes que integram o Pontão de Cultura Rede Amazônica de Protagonismo Juvenil e o Pólo Pará do Brasil Memória em Rede.

Para saber mais sobre o Pólo Pará Acesse: www.poloregionalbmr.wordpress.com ou envie um e-mail para samirflemer@argonautas.org.br

————-


Esse Vídeo-Arte-educacional é parte do projeto ARTE EDUCAÇÃO AMBIENTAL: UNINDO SABERES COMPARTILHANDO CIDADANIA – Projeto realizado pelo Coletivo Samaúma com o apoio da organização não-governamental sem fins lucrativos Argonautas Ambientalistas da Amazônia.O vídeo apresenta a peça SERES ANIMADOS em três comunidades de Soure, Marajó. A peça reflete a problemática ambiental através de uma linguagem lúdica, com arte de circo, teatro e educação ambiental.

“O objetivo do projeto Arte Educação Ambiental: Unindo Saberes, Compartilhando Cidadania é aflorar o desenvolvimento artístico, cultural e ambiental das comunidades de Soure, Marajó, gerando o desenvolvimento local para uma cultura de paz que resgate e fortaleça a memória dos povos tradicionais, gerando renda através do ecoturismo e dos saberes populares, Explica Samir Raoni, cordenador de Cultura de Paz do Projeto, em entrevista para o Portal Rede Teatro da Floresta”

Um desdobramento dessa experiência é produção de um vídeo documentário Arte Educacional que tem por objetivos resgatar a memória tendo por base a metodologia consagrada no projeto “Brasil Memória em Rede”. Os resultados esperados são: a) Comunicar as realidades das três comunidades envolvidas; b) Demonstrar a Arte Educação Ambiental como alternativa de transformação social; c) Ajudar na divulgação para conseguir apoios para a continuidade desse trabalho, que em seu plano prevê oficinas de inclusão digital, fotografia, memória, teatro, artes circenses, confecção de brinquedos educativos, arte-reciclagem, artesanato e iniciação a Permacultura, conclui Rafael de Rivera, cordenador Pedagógico do Projeto em entravista para a Rede Teatro da Floresta.

MISSÃO

O Coletivo Samauma vem aprofundando suas raízes para três desafios; 1) despertar o valor da educação nas comunidades onde atua, usando a arte como instrumento; 2) contribuir para o desenvolvimento sócio-ambiental e cultural, valorizando a diversidade e a memória social; 3) Promover a Arte Educação Ambiental Transdiciplinar através da visão de Ecologia Sistêmica baseada na Permacultura.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s