Arquivo de novembro, 2012

Imagem

Parabenizar Carlos Eduardo de Aguiar, Hiro Kawahara e todos aqueles, que na fusão de sonhos clamam seu amor pelo cinema, superando todos os desafios ao longo de 3 anos para ver saindo do forno a lá pelicula do filme Delírios de um cinemaníaco, baseado na vida e na obra de José de Oliveira – Minhas memórias com meu Cinema.

Me indentifico muito com todo o processo de realização dessa obra. A primeira mais consistente, de muitas que virão.

Lembro do dia que recebi do Carlos uma DVD impresso em preto e branco. Dentro, 9 curtas em uma projeção que durou 93 minutos de pura tentativa, expressão de uma geração de cineastas independentes que aprendem o oficio fazendo. A série Sanca Vice #1 é a porta de entrada para um movimento que das entranhas e no desconforto de quem quer fazer, sabendo que uma hora tem de começar. Obras são feitas e refeitas. Pilotos abrem caminhos para uma estrada que tem como luz os sonhos queimando na lenha dos espíritos daqueles que sabem que a vida só é substancial se realizamos nossas aspirações, pirações.

Tem bastante material sobre o filme no site oficial, vale conferir

http://www.filmesparabailar.com/zepintor/

As outras produções da produtora Filmes Para Bailar você encontra aqui

Forte abraço e muito sucesso!

STORYLINE

A história de JOSÉ DE OLIVEIRA, uma pessoa que superou todos os obstáculos da vida em busca de seus sonhos e paixões.

SINOPSE LONGA

JOSÉ DE OLIVEIRA um homem de oitenta anos de idade está sozinho em sua casa apertada assistindo aos filmes que fez no passado. São jovens vestidos de cowboy lutando na beira de um lago. As imagens o emocionam fazendo recordar a história de sua vida.

JOSÉ DE OLIVEIRA agora é ZÉZINHO, uma criança de oito anos de idade, que desde cedo encarou a realidade vivendo o sofrimento da doença incurável de seu PAI, mas se divertindo com seus amigos e ajudando sua família com as sessões de cineminha de brinquedo.

O tempo passa e ZÉ se torna um adolescente que perde a mãe, e consequentemente toda a estrutura familiar. Ele precisa amadurecer, e encontra no amor por EDNA o combustível para seguir adiante. Ela é sua vizinha e planeja com ele uma fuga de trem, para deixar para traz aquela triste realidade. ZÉ não tem dinheiro e precisa comer, consegue um trabalho de faxineiro no cinema para se sustentar.  Tudo parecia voltar ao normal, mas o destino quis separar-los.

Ele agora está sozinho e precisa recomeçar a viver.

Muitos anos depois ele encontra a alegria vivendo o cinema! Fazendo filmes de ficção em 16mm, trabalhando como pintor de cartazes das grandes estrelas de Hollywood. Suas obras vão alimentando seus delírios e levando ele a viver o impossível! Fazer um cinema feito pelas pessoas ao seu redor para essas mesmas pessoas, marcando a história de suas vidas e de toda a cidade de São Carlos.

Mas o tempo teima em continuar e ZÉ fica velho, seus atores vão sumindo, sua câmera 16mm não serve mais, os cinemas da cidade faliram e ninguém precisa mais de um pintor de cartazes. Os momentos de alegria e felicidade ficaram apenas nas películas velhas que JOSÉ DE OLIVEIRA continua a assistir, com oitenta anos de idade, esperando que o destino lhe traga algo para ele viver mais uma vez, Delírios de um cinemaníaco.