Arquivo de 24 de fevereiro de 2011

MENSAGEM AOS SELECIONADOS

Você foi selecionado(a) para participar do Encontro Regional de Convivência e Cultura de Paz,  organizado colaborativamente pelo Pontão Convivência e Cultura de Paz (Instituto Polis), Ponto de Gestão Compartilhada do Circuito Fora do Eixo Pará e Comissão Paraense de Pontos de Cultura-CPPC.
O Encontro será realizado nos dias 25, 26 e 27 de fevereiro de 2011 (sexta, sábado e domingo), em Belém-PA, no Parque dos Igarapés (Travessa WE 12 n.º 1000 – bairro do Satélite-Fone: (91) 3248 1718.
Veja aqui a programação e a metodologia do Encontro Regional de Convivência e Cultura de Paz.
Esclarecemos que a lista de selecionados levou em consideração a data de inscrição (encerrada dia 15), a não solicitação de passagem e de hospedagem pelo inscrito, já que os recursos para estes dois itens são limitados e a garantia de um participante por entidade, instituição ou grupo.
Pedimos desculpas pela demora, mas somente ontem tivemos condições de concluir a análise e validação de todos os pedidos de inscrição, com a presença de representante do Instituto Pólis, entidade gestora do Pontão que organiza o Encontro.
Alertamos que o projeto não permite pagamento de passagens aéreas, nem despesas de taxi, mototaxi e assemelhados. Os participantes que demandaram passagem devem comprar o bilhete de vinda e será ressarcido do valor aqui em Belém. O valor total de deslocamento (vinda e volta) não pode ultrapassar R$ 180,00 (Cento e oitenta reais).
Por favor, confirme sua participação no Encontro, respondendo SIM ou NÃO no formulário aqui.
Ou ligue para (91) 9258-2280 (Veridiana), (91) 8154-1386 e (91) 8283-4237. 

VEJA:

Mais informações sobre Encontro Regional de Convivência e Cultura de Paz nos sites: http://redecom.wordpress.com/
Anúncios

Seminário REDECOM (Agora em Marabá)

Publicado: 24 de fevereiro de 2011 em Geral

Mística de Conexão

“Integração cultural da AMazônia!! Circuito polifonico Protagonizando!! e CFE representado pela bancada do NORTE”
Juca Culatra

“Ola povo irmao e irma,
so complementando o que o Samir informou:
-Vamos transmitir pela Web Rádio Curupira Antenado/ Circuito Fora do Eixo no link abaixo
http://bit.ly/radiofde1”

Manuel Cardoso
Curupira Antenado

Nossa história (dinâmica de apresentação, para o desenvolvimento do grau de percepção de si e do ourto)




Em um novo momento de articulação e construção das identidades individuais para uma construção coletiva foi pensado o Seminário de TEC – O Poder das Redes Sociais, que vai reunir no Sul do Pará no município de Marabá durante os dias 19 e 20 de fevereiro, coletivos socioculturais das mais diversas redes e representações sociais, tendo em vista que no estado do Pará existem redes de pontos de cultura, fora do eixo, cineclubes, escolas, infocentros e telecentros comunitários, que somam mais de 500 organizações e milhares de pessoas conectadas a Internet, muitas delas capacitadas em comunicação comunitária e popular. Neste contexto foi pensado a realização do seminário da REDECOM, 2° etapa do projeto Rede Amazônia de Comunicadores Comunitários, realizado em parceria coletivos da região amazônica, que tem produzido e compartilhado cultural em rede, sistematizando cada vez mais as TEC’s e estimulando o desenvolvimento da região.
O encontro foi pensado para sistematizar as diversas ações, projetos e tecnologias que vem sendo praticadas por estes jardineiros socioculturais, e principalmente para proporcionar a relação humana, o estabelecimento de novos elos e o aprimoramento dos já iniciados, pois as relações são completamente dinâmicas e apresentam novas formas e fazeres a cada ciclo.
É evidente a necessidade de conectar esses coletivos, grupos e movimentos socioculturais que já vem interagindo e colaborando entre si em pesquisa, produção e disseminação de cultura livre em uma rede social distribuída.
Usamos as novas tecnologias, mas temos claro que a Rede não é um espaço virtual, mas sim uma teia real de conexão entre pessoas que se conhecem e já praticam algum nível de interação entre si, buscam objetivos comuns e que se relacionam de forma não hierárquica.
A REDECOM foi articulada através das experiências de formação e gestão de Redes que os Argonautas Ambientalistas da Amazônia vem empreendendo, e que em 2010 aprovou em edital publico da FAPESPA – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Pará o projeto de articulação da rede.
Entre as redes que fazem parte da REDECOM, cito a Rede Norte de Cineclubes, Rede Paraense de Pontos de Cultura e Rede Fora do Eixo que atualmente vem sendo construída em parceria com o apoio da sua regional norte representada pelo Coletivo Palafita do estado do Amapá que vem unindo as vozes no estado do Pará com o Casarão Cultural Floresta Sonora, Movimento Curupira Antenado e Circuito Polifônico que através de uma gestão compartilhada do Ponto de Linguagem do FDE vem pautando novas tecnologias de transformação e solidariedade através de moedas sociais e articulação das várias frentes setoriais da cultura, educação e tecnologia em parcerias municipais, estaduais e federais.
O projeto realizou em sua 1° Etapa a sensibilização e capacitação em redes sociais direcionada principalmente às pessoas capacitadas em comunicação comunitária e em comunicação popular, visando constituir uma rede mais específica, focada na produção colaborativa de comunicação e cultura, tendo como forma de integração inicial um Curso a distância sobre redes sociais que aprofundou o conhecimento do tema, desfazendo a confusão entre “redes digitais” e “redes sociais” que aconteceu no mês de janeiro. Na 2° Etapa estamos fazendo discussões virtuais e presenciais para o aperfeiçoamento da metodologia que trará os resultados esperados pelo Seminário de T.S que vamos realizar em Marabá neste final de semana.
A 3° etapa é para a produção pactuada e colaborativa em rede, e inclui oficinas de audiovisual desenvolvidas em software livre, visando capacitar as equipes que irão criar e gerir os empreendimentos e TEC’s de webradio; webtv e blog da rede.

Acesse nosso blog e veja os coletivos que fazem parte da rede aqui

 

O Ponto de Gestão Compartilhada do CIrcuito Fora do Eixo Pará pautam a construção da hidrelétrica de Belo Monte, acreditando que debatendo vamos possibilitar novos entendimentos sobre essa obra.
A idéia é produzir uma festa artística-cultural com atrações de qualidade em consonância com uma proposta social, com exibição do documentário sobre as barragens de Belo Monte, com o proposito de ouvir o que esse empreendimento pode resultar para nossa região.
O documentário será exibido às 21h00 e terá o comentário de alunos de engenharia ambiental, movimento de ambientalistas e professores da UFPA.
A Festa Na Floresta – Por que Belo Monte?” firma parceria com a Comissão Paraense de Pontos de Cultura e sua representação do Gt Audiovisual que sugeriu o doc, alem de apresentar o trabalho de arte educação ambiental do Ponto de Cultura no Xingu que tem atuado com a cultura popular em conexão com a educação ambiental, tendo Belo Monte como um tema vivo em suas composições.
O projeto tem base no município de Vitória do Xingu, mas desenvolve atividades ao longo da micro-região do Transxingu, no qual compõem sete municípios, que vem se fortalecendo através da rede, que tem agregado em Belém 5 coletivos e 10 projetos socioculturais de nível regional e nacional.
A 2° Festa na floresta reconhece os pontos convergentes, e nesse recorte propicio, o Ponto de Linguagem do Fora do Eixo Casarão Cultural Floresta Sonora e seus parceiros Circuito Polifônico, Curupira Antenado (Belém), tem dialogado com a Rede de Pontos de Cultura do Pará afinando as possibilidades de parceria e fortalecimento da Rede Fora do Eixo (Regional Norte) com a Rede de Pontos de Cultura da Amazônia que vem ganhado novas pernas e braços na pauta da cultura e desenvolvimento social da região.
Nosso interesse coletivo de pautar as questões sociais, é contribuir para uma geração mais consciente e participativa.
A Festa na Floresta, acontece toda quinta-feira até o final de março, sendo realizada em 10 eventos, que tem como proposta estimular a discussão sobre diversos temas. O projeto iniciou dia 27 de janeiro e irá realizar produções temáticas semanalmente, e terá exibição do documentário “ Tucuruí – A saga de um povo “ além de vídeos e fotografias de Renato Reis e os shows de Juca Culatra, Jungle Man finalizando com uma grande Jam session.
Valorizamos muito o processo intuitivo de transmissão e recepção daquilo que acreditamos, sonhamos e compartilhamos.
Confira os parceiros desta ação aqui
Release da Festa aqui

Venha conhecer a Festa na Floresta, que está acontecendo toda quinta-feira até o final de março, sendo realizada em 10 eventos, que tem como proposta estimular a discussão sobre diversos temas. O projeto iniciou dia 27 de janeiro e irá realizar produções temáticas semanalmente. A próxima Festa na Floresta terá exposição do documentário “ Tucuruí – A saga de um povo “ além de vídeos e fotografias de Renato Reis e os shows de Juca Culatra, Jungle Man finalizando com uma grande Jam session.

Nessa semana o tema é a construção das barragens de Belo-Monte, essa idéia surgiu através de uma conversa sobre as novas decisões do IBAMA a favor da construção da obra. O Casarão Cultural Floresta Sonora, Circuito Polifônico e o Movimento Curupira Antenado estão na discussão Sócio-Ambiental das listas estaduais e nacionais. Belo Monte é um projeto que precisa ser mais bem estudado, analisado e debatido. Em prol desta ação, vamos realizar a 2° edição da Festa na Floresta – “Por que Belo Monte? ­”, que vem com o intuito de informar e conscientizar sobre o que realmente está acontecendo através da exibição de curtas e debates. Acreditamos que não se pode ficar calado com essa decisão que envolve a vida animal, vegetal, cultural e social.
A Festa na Floresta acontece no Espaço Fuxico a partir de 21h – Trav. Rui Barbosa 1861, entre Conselheiro Furtado e Mundurucus .
Acompanhe nosso twitter e receba nossos boletins informativos @siga_polifonico
Endeço: Casarão Cultural n° 363, 13 de maio (entre campos sales e a próxima) – comércio.
Cel: 8154-1386 (Samir)