Arquivo de 27 de abril de 2010

Foto: Os Argonautas Samir Raoni e Helton Almeipda realizando a 3° Oficina de Web 2.0 - A Internet Colaborativa, que aconteceu no laboratório de informática da Escola Estadual Delgado Leão tendo na 3 ° oficina 15 jovens inscritos, resultando em 15 blogs que agregaram ferramentas de web rádio, web tv e redes sociais.

Fontos: Confira algumas fotos publicadas


A parceria da ONG Argonautas com a 1° Mostra de Cinema Marajoara leva para cachoeira as praticas do projeto CARAVANA DIGITAL: JUVENTUDE CONECTADA PELA CIDADANIA que aporta em Cachoeira do Arari, que originou-se da freguesia de Nossa Senhora da Conceição da Cachoeira do rio Arari, em 1747. O Município abriga o Museu do Marajó, fundado em 1972 pelo padre italiano naturalizado brasileiro Giovanni Gallo no galpão onde funcionava uma fábrica de óleo. Na cidade também viveu o escritor Dalcídio Jurandir a qual homenageou com o livro Chove nos Campos de Cachoeira. A Ong não-governamental Argonautas Ambientalistas da Amazônia, fundada em 14 de agosto de 1992, no campus da Universidade Federal do Pará, que tem a finalidade de defender o meio ambiente e promover o desenvolvimento local sustentável, a cidadania e a democratização das relações sociais, humanas, econômicas, políticas e culturais da Amazônia, aporta suas velas de solidariedade na Cidade com rica cultura e expressão Marajoara em motivo da 1° Mostra de Cinema Marajoara que acontece deis de 24 de Abril com rodas de conversa, oficinas e mostra audiovisual em praça publica.

Hoje, 27 de abril os Argonautas Samir Raoni e Helton Almeida realizaram a 3° oficina de Web 2.0 A Internet Colaborativa. Pela manhã e pela tarde. A Oficina introduziu os jovens à “nova” mudança da internet como plataforma, pois na nova era da web o importante é desenvolver aplicativos que aproveitem os efeitos de rede para se tornarem melhores quanto mais são usados pelas pessoas, aproveitando a inteligência coletiva”.

Raoni diz que colaborativamente, a web 2.0 também pode ser usada como uma ferramenta pedagógica para a construção de conceitos. É neste sentido que a chamada “arquitetura de participação” de muitos serviços online pretende oferecer além de um ambiente de fácil publicação e espaço para debates, recursos para a gestão coletiva do trabalho comum, no caso da escola, criando uma interdisciplinaridade das meterias. No entanto, devemos estar atentos ao fato de que, quando se discute o trabalho aberto e coletivo online, não se pode pensar que não deva haver a regulação das relações. Igualmente ao trabalho coletivo não virtual, há sempre possibilidades de termos que lidar com ações não prudentes e desvinculadas do objetivo principal do projeto. Uma rede social online não se forma tão e somente pela simples conexão de terminais, conclui o Educomunicador Raoni. “Trata-se de um processo emergente que mantém sua existência através de interações entre os envolvidos” destaca Primo.

Participaram da III oficina 12 alunos da escola estadual Delgado Leão que fica localizada no centro da cidade de Cachoeira do Arari. O resultado das 3° oficinas de Web 2.0 é latente na escola, onde todos os 35 jovens introduzidos nessa nova forma de inclusão e protagonismo social, hoje chamado de Web-Ativismo, gerou 35 blogs que agregam ferramentas de web rádio, web tv e ferramentas de interação em redes sociais que fizeram os jovens trazerem novos sentidos para o uso da internet antes limitada apenas ao MSN e ORKUT, reflete Raoni lembrando dos depoimentos dos jovens sobre o uso da internet.

A primeira oficina foi feita para o turno da manhã que participou da Roda de Conversa com os educadores Argonautas, oficina que gerou o interesse dos jovens do turno da tarde que acharam injusto não ter oficinas para os alunos da tarde, pedindo para a diretora para ser realizada oficinas para o seu turno também, de base dessas novas inscrições dos jovens e do apoio da educadora Sandra Souza, Diretora da unidade de ensino, parceria crucial para a realização das oficinas, foram realizadas mais duas oficinas, tendo mais duas que as jovens lideranças da escola foram articular com Aristides, Secretário de Cultura do município, que esta garantindo a hospedagem solidária e alimentação para os oficineiros que realizam essas ações voluntariamente, pois entendem a importância que tem estimular o protagonismo juvenil nos jovens cachoeirenses.

Acabamos de concluir essa Caravana Digital Solidária conectando a juventude cachoeirense pela cidadania, sensibilizados pelo grande numero de jovens interessados em se apropriar desse conhecimento tão necessário. Essa jornada de oficinas que acontece na 1° Mostra de Cinema Marajoara integra o projeto CARAVANA DIGITAL – JUVENTUDE CONECTADA PELA CIDADANIA uma iniciativa da Ong Argonautas Ambientalistas da Amazônia em parceria com o governo do Estado visando a inclusão digital de jovens a partir de 3 (três) passos; a) articular escolas e movimentos sociais voltados para a juventude, sensibilizando gestores de escolas, lideranças locais e parceiros a partir da necessidade de desenvolvimento de ações de inclusão digital, cultural e social; b) elaborar um diagnóstico participativo, cujo objetivo é o trabalho de campo pautado nas necessidades e demandas; c) formar e capacitar jovens a partir das oficinas e atividades a serem desenvolvidas pelo projeto, em especial as de inclusão digital e produção audiovisual/fotografia.

A 1° Mostra encerra hoje com com o lançamento do Filme Ajuntador de Cacos – A história de Giovanni Gallo e o seu Marajó que acontece na praça do Imperador, convidando todos os moradores Cachoeirense para prestigiar essa história que poderia ser ficção, mas é realidade.

Fonte: Rede Amazônica de Protagonismo Juvenil