Arquivo de março, 2010

 

 A Organização Não-Governamental sem-fins-lucrativos Argonautas Ambientalistas da Amazônia, fundada em 14 de agosto de 1992, no campus da Universidade Federal do Pará, em decorrência da mobilização para a Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, também conhecida como ECO-92. Com a finalidade de defender o meio ambiente e promover o desenvolvimento local sustentável, a cidadania e a democratização das relações sociais, humanas, econômicas, políticas e culturais da Amazônia, que ao longo de seus 17 anos, contribuíram para o meio ambiente e a qualidade de vida no Pará, estão com participação confirmada na Teia Brasil – Tambores Digitais, evento que vai reunir em Fortaleza (CE), entre 26 a 31 de março, 2.500 representantes de Pontos de Cultura participantes do Programa Nacional de Cultura, Educação e Cidadania – Cultura Viva.

 

Os Argonautas estarão com seus tripulantes (representante) participando de diversos momentos da Teia Brasil. Na Teia das Ações que acontecerá entre os dias 26 e 28, será uma excelente oportunidade para Pontos de Cultura e redes dos programas Cultura Viva e Mais Cultura compartilharem práticas e experiências vivenciadas; no Fórum Nacional de Pontos de Cultura, que acontece nos dias 29 e 31 de março, oportunidade para aprofundar o debate sobre políticas públicas voltadas à Cultura no país, com ênfase nos Pontos de Cultura, Programa Cultura Viva e Sistema Nacional de Cultura.  

 

Os Argonautas estão participando da Teia Brasil – Tambores Digitais com cinco representantes, colaborando nas mais diversas áreas.  

Samir Raoni, estará representando o Pontão de Cultura Rede Juvenil e Comissão Paraense de Pontos de Cultura, na Teia das Ações, Eixo-temático Cultura Digital, onde pretende contribuir com as discussões junto com com os Pontos e Pontões de Cultura da Amazônia que fazem parte do Fórum Amazônico de Cultura Digital. O Pontão de Cultura Rede Amazônica de Protagonismo Juvenil realizou oficinas de Comunicação Comunitária: criação de Website Colaborativo, Web Rádio, WebTV, Edição de Jornais Comunitários em parcerias com Pontos de Cultura da RMB de Belém, de Marabá, Santarém e Marajó, e tem boas experiências para compartilhar com os Pontos de Cultura do Brasil. Essas ações são de fundamental importância para a inclusão digital e pedagógica dos povos amazônidas, além de ser estratégicos para os pontos de cultura que tem como filosofia o compartilhamento de conhecimentos relacionados ao uso do software livre e ferramentas de produção e comunicação digital, diz Samir Raoni. Após a Coordenação do Coletivo de Comunicação Compartilhada da Teia da Cultura Amazônica, que contou com a colaboração de inúmeros pontos de cultura e projetos socioculturais, Samir foi convidado a integrar a Equipe de Comunicação Compartilhada Teia Brasil – Tambores Digitais. Foram recebidas 175 inscrições de comunicadores de todo o país – ligados ou não a Pontos de Cultura. A comissão de seleção levou em conta critérios como distribuição regional, experiência em outras coberturas colaborativas, disponibilidade de tempo e de equipamento por parte dos inscritos.  Nilton Silva, irá pela Comissão Nacional de Pontos de Cultura – CNPdC, participar da terceira edição do Fórum Nacional dos Pontos de Cultura, que acontece de 29 e 31 de março, parte da programação da Teia 2010 – Tambores Digitais, espaço para que os Pontos possam se conhecer melhor e, ainda, para aprofundar o debate sobre políticas públicas voltadas à Cultura no país, com ênfase nos Pontos de Cultura, Programa Cultura Viva e Sistema Nacional de Cultura. Expressão legítima e organizada deste movimento da cultura brasileira, que apresenta para o conjunto da sociedade sua produção artística, pautas políticas, práticas pedagógicas, manifestações e expressões culturais. Participação decisiva para garantirmos que este processo seja reconhecido como Política de Estado, incorporado ao Sistema Nacional de Cultura e amparado em dispositivos legais que qualifiquem a gestão compartilhada de Políticas Públicas, como a proposta de construção da Lei Cultura Viva. José Maria, ira participar representando o GT Pontões e Redes da Comissão Nacional de Pontos de Cultura, que tem como objetivo a articulação e fortalecimento dos fóruns e redes estaduais de Pontos de Cultura e Fortalecimento de ações transversais em rede entre Pontos de Cultura de todo o país e principalmente o Diálogo sobre os desafios institucionais da gestão compartilhada das Políticas Públicas de Cultura entre o Estado e a sociedade civil. 

Luã Gabriel, estará como delegado representando o Pontão de Cultura Rede Juvenil e coordenador do Projeto, levando para a Teia – Tambores Digitais a metodologia de Desenvolvimento Local Amazônico que os Argonautas à mais de uma década aplica na Amazônia e o debate a cerca da execução de projetos na Amazônia, pontuando o Custo que tem realizar tais projetos.  Carlos Siqueira, estará como delegado representando o Ponto de Cultura Ananin, e coordenador do Projeto, onde irá participar dos Fóruns de discussões na Teia das Ações – Eixo Memória, onde pontos de memória de todo o país vão se reunir, de 26 a 28 de março, para o debaterem sobre o tema memória social, afim de apresentar e definir estratégias de ação, trocar idéias e experiências culturais. Na programação estão prevista mesa-redonda com o tema “O poder transformador da memória”, uma “Roda da Memória” – atividade com metodologia aplicada pelo Museu da  

Pessoa; e um momento em que será discutido o inventário participativo a ser desenvolvido pelos Pontos de Memória. 

A Teia das Ações pode ser considerada como uma zona de intersecção entre os pontos, facilitando e organizando as trocas e o aprendizado coletivos que o evento promete proporcionar, disparando reflexões e inspirando futuras ações estratégicas de continuidade.
Além da divulgação e circulação ampla das propostas, um documento-síntese será encaminhado ao ministro da Cultura Juca Ferreira, a fim de enriquecer as articulações em torno das políticas públicas de cultura do Brasil.Teia das Ações acontece na manhã do dia 26 (sexta-feira) e reunirá os cerca de 600 participantes inscritos nos 15 eixos-temáticos propostos.  No período da tarde, as redes iniciam seus encontros, afim de consolidarem relatórios a serem apresentados na manhã do dia 28 (domingo) e encaminhados ao Ministério da Cultura.
Espera-se também que deste diálogo surjam propostas que reforcem a necessária institucionalização dos Programa Cultura Viva e Mais Cultura como políticas de Estado no Brasil.
A abertura da
Eixos-temáticos
O Programa Cultura Viva fomenta diferentes ações e iniciativas, cujo objetivo maior é a formação contínua de redes para estabelecimento de novas relações sociais, não hierárquicas, e o fortalecimento, protagonismo e autonomia das organizações e agentes culturais.
Dentre elas, podemos citar o resgate da tradição oral (Ação Griô); a inclusão digital, fomento à pesquisa e formação de redes digitais (Cultura Digital); a produção e circulação de conteúdos livres (Mídias Livres); a valorização da cultura indígena a partir das suas próprias criações e produções (Redes Indígenas); o incentivo à sustentabilidade da cultura (Economia Viva); o aprofundamento da relação entre cultura e educação (Escola Viva) e cultura e saúde (Cultura e Saúde); o incentivo ao engajamento de jovens por meio de bolsas (Agente Cultura Viva) e a ampliação das possibilidades de intercâmbio artístico tem incrementado a divulgação das obras produzidas (Interações Estéticas).

 logoteia2010-final-300x129.jpg

A Teia das Ações – Conceitos e Práxis acontecerá entre os dias 26 e 28, incorporada à programação da Teia Brasil 2010, sendo uma excelente oportunidade para Pontos de Cultura e redes dos programas Cultura Viva e Mais Cultura compartilharem  práticas e experiências vivenciadas.

Nessa zona de intersecção, a troca e o aprendizado coletivos prometem disparar reflexões e inspirar futuras ações, mecanismos de avaliação e estratégias de continuidade.

Além da divulgação e circulação ampla das propostas, um documento-síntese será encaminhado ao ministro da Cultura Juca Ferreira, a fim de enriquecer  as articulações em torno das políticas públicas de cultura do Brasil.

Espera-se também que deste diálogo surjam propostas que reforcem a necessária institucionalização dos Programa Cultura Viva e Mais Cultura como políticas de Estado no Brasil.

A abertura da Teia das Ações acontece na manhã do dia 26 (sexta-feira) e reunirá os cerca de 600 participantes inscritos nos 15 eixos-temáticos propostos.  No período da tarde, as redes iniciam seus encontros, afim de consolidarem relatórios a serem apresentados na manhã do dia 28 (domingo) e encaminhados ao Ministério da Cultura.

Eixos-temáticos

O Programa Cultura Viva fomenta diferentes ações e iniciativas, cujo objetivo maior é  a formação contínua de redes  para estabelecimento de novas relações sociais, não hierárquicas, e o fortalecimento, protagonismo e autonomia das organizações e agentes culturais.

Dentre elas, podemos citar o resgate da tradição oral (Ação Griô); a inclusão digital, fomento à pesquisa e formação de redes digitais (Cultura Digital); a produção e circulação de conteúdos livres (Mídias Livres); a valorização da cultura indígena a partir das suas próprias criações e produções (Redes Indígenas); o incentivo à sustentabilidade da cultura (Economia Viva); o aprofundamento da relação entre cultura e educação (Escola Viva) e cultura e saúde (Cultura e Saúde);  o incentivo ao engajamento de jovens por meio de bolsas (Agente Cultura Viva) e a ampliação das possibilidades de intercâmbio artístico tem incrementado a divulgação das obras produzidas (Interações Estéticas).

Confira abaixo os espaços que a Teia das Ações ocupar no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura:

1.    Cultura Digital – Mezanino Buoni Amici’s

2.    Pontinhos de Cultura –Tenda 3

3.   Redes Indígenas- Tenda Mostra Artística

4.    Pontos de Memória – Sala 1 Sebrae

5.    Tuxaua –  Sala Tenda 1

6.    Interações Estéticas –  Sala Sesc

7.    Mídia Livre e Comunicação –Salão Buoni Amici’s

8.    Ação Griô – Atelier

9.    Cultura e Saúde –  Sala 2 Sebrae

10.  Escola Viva –  Água de beber

11.  Economia Viva- Mini Auditório

12.  Agente Cultura Viva – Sala tenda 2

13.  Seminário Cultura Viva –  Auditório – Dragão do Mar

14.  Oficina SID Hip Hop – l Cine 1 Unibanco Dragão do Mar

15. Seminário Economia Solidária –  Cine 2 Unibanco Dragão do mar

Mais detalhes sobre as atividades serão publicados a seguir.

Por Tatiana Diniz


Olá Sra Thalita,


Como vai?

Fico muito grato por ter entrado em contato para definirmos as datas que a Comissão Paraense de Pontos de Cultura – CPPC / Gt Audiovisual e Cineclube Rede Norte – CRN eixo Pará, junto ao Movimento Cineclubista da Região Metropolitana de Belém irão se reunir na Casa da Juventude – Centro de Articulação Social e Apoio da Juventude. Diálogo que tem o Apoio do Pontão de Cultura Rede Amazônica de Protagonismo Juvenil e Pontos de Cultura do Pará, que tem feito parcerias com as instituições/atuações governamentais, ampliando a atuação e articulação da sociedade civil organizada ou como diz alguns amigos do movimento: se organizando.

A Casa da Juventude(CAJU), nos interessa porque a Casa é mais que um símbolo. É a síntese do trabalho do Governo do Estado para apoiar, capacitar e gerar oportunidades aos jovens do Pará, e essa missão se dá em parceria com os movimentos de base, com os projetos que acontecem no interior destas comunidades, envolvendo unidades de ensino e compartilhamento do saber, em Infocentros, Centros Comunitário, Bibliotecas Comunitárias, Associação de Bairro, Sindicatos…

Nesse sentido estamos sempre dialogando com Gestores Públicos e Comunidades Locais, acreditando que essa parceria é capaz de gerar posi tivas transformarções!


Nesse sentido, as Comissões Estaduais, instâncias de representação dos Pontos e Pontões de Cultura e são formadas autonomamente por cada fórum estadual. A Comissão Paraense de Pontos de Cultura – CPPC, foi definido pelo Fórum Paraense de Pontos de Cultura – FPPC a composição da Comissão Paraense de Pontos de Cultura (CPPC) mediante critérios de indicação por GTs permanentes (criados pela plenária do Fórum) e indicação por representação das 12 regiões de integração do Pará aprovadas na Plenária).

CPPC – Comissão Paraense de Pontos de Cultura


O Cineclube Rede Norte – CRN é um facilitador desse debate que vem sendo fomentado por vários projetos/coletivos/ongs e organizações atuantes nas causas sociais-culturais-ambientais do Pará.


Estamos convidando a todos, pesquisadores, educadores, cineclubistas, roteiristas, atores e atrizes que integrem a Comissão Organizadora da Jornada Paraense de Cineclubes – JOPACINE e Fórum Audiovisual Amazônia Legal – FAAL, (eventos de fundamental importância para o fortalecimento da identidade da população Amazônida) que participem das Rodas de Encaminhamento da JOPACINE E FAAL que acontecem nas segundas-feiras de cada semana (segue calendário abaixo), na Sala de Reuniões da CAJU.


Junte-se a esse novo ciclo que inicia em nosso movimento!

Calendário com Datas e Horários das Rodas de Encaminhamentos do Movimento Cineclubista do Pará, tabela do Movimento da Região Metropolitana de Belém.

Local: CAJU

End: Gentil, ao lado do Centur

Contatos: (91) 8181-4994 / redecinenorte@yahoo.com.br

Rede Social: www.redecinenorte.ning.com


..: EM ANEXO TABELA DE DATAS E HORÁRIO DAS RODAS DE ENCAMINHAMENTOS DO MOVIMENTO CINECLUBISTA DO PARÁ.

Mês Dia Horário Observação
Abril 6 16 horas ás 19 horas
Abril 13 16 horas ás 19 horas
Abril 20 16 horas ás 19 horas
Abril 27 16 horas ás 19 horas
Maio 4 16 horas ás 19 horas
Maio 11 16 horas ás 19 horas
Maio 18 16 horas ás 19 horas
Maio 25 16 horas ás 19 horas
Junho 1 16 horas ás 19 horas
Junho 8 16 horas ás 19 horas
Junho 15 16 horas ás 19 horas
Junho 22 16 horas ás 19 horas
Junho 29 16 horas ás 19 horas
Julho 6 16 horas ás 19 horas
Julho 13 16 horas ás 19 horas
Julho 20 16 horas ás 19 horas
Julho 27 16 horas ás 19 horas

—-

Aproveito a oportunidade e venho em nome do Movimento Cineclubista do Pará enviar a Carta Aberta do Movimento Cineclubista do Pará, ao Governo do Estado, ao Conselho Nacional de Cineclubes, a Secretária de Audiovisual e a Todos do Movimento do Audiovisual/Cineclubismo.

ao mesmo tempo em que lançamos essa carta aberta com intuito de somar,
de compartilhar e sugerirmos idéias que visam o fortalecimento
do audiovisual em nosso Estado.

Fazemos parte de um grupo denominado “CRN – Cineclube Rede Norte/Pará” que reúne 9 cineclubes com forte atuação na
capital e no Estado. Estamos nos organizando em rede exatamente por
entender que somente com a cultura colaborativista, poderemos tratar
da questão do audiovisual como uma teia. E sabemos que o papel

dos exibidores ainda precisa ser melhor entendido e respeitado como
sendo de fundamental importância na cadeia produtiva dessa
linguagem.

A experiência da troca de conteúdos e vivências proporcionada pela participação nos DIÁLOGOS CINECLUBISTAS – A fala das práticas – Relatos de experiências e rodas de diálogos, evento livre, democrático e independente, realizado nos dias 17, 18 e 19 de agosto de 2009 em locais onde são
desenvolvidas as mais diversas praticas cineclubistas em Belém e em Ananindeua-Pará (onde foi escrita a CARTA DO MOVIMENTO CINECLUBISTA DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELEM) e a Teia da Cultura Amazônica – fortalecendo as identidades e a diversidade regional nas comunidades, realizada de 4 a 7 de março de 2010 (onde a CARTA foi reaberta para novas adesões de movimentos de cidades do Pará, virando a CARTA ABERTA DO MOVIMENTO CINECLUBISTA DO PARÁ), trouxe para os seus participantes a certeza de que o CINECLUBE é um espaço de construção de aprendizados e diálogos democráticos e necessariamente uma ferramenta educativa capaz de formar consciências e culturas poéticas e visuais, pelas quais o ser humano pode vir a criar e a produzir um novo pensamento, assim como a arte na sua plenitude política e libertária.

Nesse sentido, nós, abaixo-assinados, realizadores, produtores e técnicos, atores e atrizes, cineclubistas, críticos e pesquisadores, exibidores e amantes do cinema, representantes de projetos e organizações com forte atuação em Belém, Ananindeua, Santa Barbara, Mosqueiro, Soure, Cachoeira do Arari, ,Parauapebas, Eldorado dos Carajás, Marabá, Rondon do Pará, Xinguara, Conceição do Araguaia, Santarém e Altamira, tornam pública a CARTA ABERTA DO MOVIMENTO CINECLUBISTA DO PARÁ, com o objetivo de refletir, compartilhar e sugerir idéias e propostas para fortalecer o cinema, o audiovisual e o cineclubismo no Estado do Pará.


Conheça a CARTA ABERTA DO MOVIMENTO CINECLUBISTA DO PARÁ, Link: http://redecinenorte.ning.com/forum/attachment/download?id=3785400%3AUploadedFile%3A8232


Assine a CARTA ABERTA DO MOVIMENTO CINECLUBISTA DO PARÁ, Link:

http://spreadsheets.google.com/viewform?formkey=dHFoT0MwWW1qZTNTVnYyRWlaSnAxNlE6MA

Fraternalmente,

Força e Honra!

– – – – –

Samir Raoni ۞

Comissão Paraense de Pontos de Cultura / Gt Audiovisual

Pontão de Cultura Rede Amazônia Juvenil

Gestor CRN – Cineclube Rede Norte

Pólo Pará Brasil Memória em Rede

Argonautas Ambientalistas da Amazônia

Website: www.samiraoni.wordpress.com

(91) 8181-4994

Teia das Relações

Twitter: www.twitter.com/samiraoni

Msn: samiraoni@hotmail.com

Flickr: www.flickr.com/photos/samiraoni

Orkut: Samir Raoni

Constelação
www.redeamazoniajuvenil.ning.com

www.redecinenorte.ning.com

www.bmr.org.br

O Cineclube Argonautas fez a curadoria da Mostra Audiovisual da Teia da Cultura Amazônica em parceria com o Inovacine/Fapespa, projetos que tem como característica a formação cineclubista, a exibição cinematográfica principalmente brasileira e regional, formação de publico e o fomento das artes audiovisuais.

O Cineclube Argonautas – Cineclubismo Itinerante na Amazônia tem por objetivo realizar atividades de exibição, assim como, oficinas e cursos de capacitação para as comunidades da região metropolitana de Belém, e a partir do apoio do Pontão de Cultura Rede Amazônica de Protagonismo Juvenil, dos Pontos de Cultura, e de parceiros locais, pretendemos chegar a outras localidades do Estado do Pará.

A Mostra Audiovisual foi selecionada em parceria com o projeto de formação cineclubista Inovacine/Fapespa, que é uma parceria da Fundação de Amparo á Pesquisa do Estado do Pará – Fapespa, com a Associação Paraense dos Jovens Críticos de cinema – APJCC. O projeto Realiza sessões e oficinas de formação cineclubista nos pontos de cultura e nos infocentros do programa NAVEGAPARÁ.

Francisco Weyl, Inovacine e Samir Raoni, Cine Argonautas, exibiram filmes produzidos no Pará, entre os vídeos-documentários estava o Memória em Rede, resultado das oficinas do Pólo Pará do Brasil Memória em Rede, coordenado pelos Argonautas Ambientalistas da Amazônia. A mostra apresentou também o vídeo-doc produzido pela TV Cultura sobre o Instituto Refazenda, I Unidade Demonstrativa de Permacultura do Pará, os vídeos eram exibidos e os exibidores faziam uma breve fala sobre a produção e seus projetos. Tivemos exibição do projeto realizado através de edital da Funart, Resistência Marajoara realizado em residência artística com o Ponto de Cultura Reconquistando Arte, Cultura e Cidadania em Soure, Marajó. Outro produção feita em Soure, Marajó nas comunidades do Pesqueiro, Céu e Caju-una foi o vídeo-doc parte do projeto Arte Educação Ambiental: Unindo Saberes Compartilhando Cidadania realizada pelo Coletivo Samaúma em parceria com o Pontão de Cultura Rede Juvenil. Tivemos também em nossa lista de exibidores o Galpão de Artes de Marabá – GAM, com as produções ‘Digitais de Família’ e ‘Memória de Tereza’ Bandeira. Finalizamos nossa mostra com o curta paraense ‘O Grande Balé de Damiana’, Santarém-Pará, que integra o projeto Revelando os Brasis apoiado pelo Minc, Secretaria do Audiovisual e Petrobras, o curta finalizou a Mostra Audiovisual realizada pelos cineclubistas na Teia da Cultura Amazônica.

Se você quiser conhecer ou se integrar a praticas cineclubistas do Norte entre em www.redecinenorte.ning.com

Será uma mostra da diversidade e da pluralidade da cultura regional

Está tudo pronto para a Teia da Cultura Amazônica, o primeiro grande encontro regional de pontos de cultura da Amazônia. O evento tem 140 participantes inscritos: 79 do Pará; 24 de Rondõnia, 21 de Roraima, 7 do Acre, 6 do Amazonas e 3 do Amapá. A Mostra Artística contempla  a pluralidade e a diversidade da cultura regional e vai envolver mais de 300 participantes em cena.

Vários pontos de cultura que vão participar da Teia foram selecionados em editais estaduais nos últimos dois anos. No Pará foram selecionados mais sessenta pontos que passam a integrar a rede de pontos e pontões de cultura, agora formada por 79 integrantes.  Durante os quatro dias serão realizadas rodas de diálogos, oficinas e painéis temáticos pautadas na organização e na agenda sociopolítica do movimento de prontos de cultura, como a Lei Cultura Viva, a mobilização pela aprovação da PEC 150 (Projeto de Emenda Constituição que destina mais recursos para a Cultura) e sobre o “custo amazônico” proposta que busca estabelecer um diferencial positivo para o financiamneto das políticas públicas realizadas na região. No Fórum Amazônico de Pontos de Cultura serão debatidas propostas para a Teia Brasil 2010, que acontecerá em Fortaleza-CE no periodo de 25 a 31 de março. Nos fóruns estaduais de pontos de cultura será discutida a organização interno do movimento em cada estado e eleitos os representantes estaduais para a CNPdC – Comissão Nacional de Pontos de Cultura. No encerramento estão previstas oficinas e rodas de diálogos focadas no fortalecimento da açõe em rede do movimento.

As programações completas da Teia da Cultura Amazônica (Fórum e a Mostra Artística), podem ser acessadas no site http://teiamazônica.wordpress.com, criado para acolher as publicações colaborativas dos participantes da Teia e do movimento de pontos de cultura da Amazônia.

SERVIÇO:

Durante os quatro dias de realização da Teia serão realizadas mostras artísticas abertas ao público (ver programação em http://teiamazônica.wordpress.com). Nos dias 4 e 6 os interessados em acompanhar a mostra devem retirar convite na SECULT (Avenida Magalhães Barata, 830- São Brás) ou diretamente no Parque dos Igarapés (Conjunto Satélite WE 12 Nº 1000, Administração sala B, bairro do Coqueiro).

No dia 5 a programação será realizada na Praça da Bíblia, em Ananindeua (Cidade Nova 2).  No dia 7 a programação de encerramento será na Roda de Carimbó do Ponto de Cultura Iaçá (Trav. Lomas Valentinas, 1080 (enntre Marquês de Herval e Visconde de Inhaúma) Bairro da Pedreira, a partir das 16h, com ingresso a R$ 3,00.

Fonte: Teia dta Cultura Amazônica